Como o sono afeta a memória

Como o sono afeta a memória
Estamos todos cientes de que a qualidade e a quantidade de sono que dormimos cada noite tem um impacto substancial sobre o nosso estado de alerta, atenção e humor durante todo o dia. É verdade que quando estamos bem descansados, somos capazes de pensar de forma mais clara e eficazmente aprender novos conceitos. Este conceito levou cientistas a investigar mais a importância do sono e sua influência na memória. Os pesquisadores têm fomentado há muito tempo estudos sobre o desenvolvimento e impedimento da formação de memória e a lembrança em resposta ao sono normal e perturbador.

Não é segredo que uma boa noite de sono faz você se sentir melhor. O sono não somente dá ao seu corpo tempo para descansar e recarregar, também pode ser crucial para a capacidade do seu cérebro aprender e lembrar.

Durante o sono, enquanto seu corpo repousa, seu cérebro está ocupado processando informações do dia e formando memórias. Se você está sem sono, você está em risco de desenvolver uma série de problemas de saúde graves, como hipertensão, obesidade e diabetes, e sua capacidade de aprender e reter novas informações pode ser prejudicada.

Sem dormir adequadamente, seu cérebro torna-se nebuloso, seu julgamento pobre e suas habilidades motoras obstaculizadas.

Memória e sono:

De acordo com a National Sleep Foundation, o sono normal nos permite estar no estado mental adequado para absorver, processar e reter informações a longo prazo. A pesquisa mostrou que o sono inicia mudanças no cérebro que solidificam memórias, que reforça conexões entre as células do cérebro e relocação de informação de uma região no cérebro para outra. É a hipótese de que quando dormimos adequadamente, novas habilidades e memórias adquiridas são transferidos para regiões cerebrais mais eficazes e permanentes, levando a uma maior eficiência no dia seguinte.

Consolidação de memória processual e sono:

A pesquisa na Faculdade de Medicina de Harvard em 2005 consolidou vários estudos que mostraram forte apoio para a existência de consolidação de memória dependente do sono. A maior evidência de que a consolidação da memória depende do sono é que após a codificação de uma experiência, uma série de alterações de nível celular e molecular se desenvolveram ao longo do tempo, sem consciência, que estabilizam e aumentam a nossa representação inicial de memória e convertem-na em memória integrada e duradoura. O apoio de vários estudos sugere que a memória processual, como saber andar de bicicleta por exemplo; é inerentemente dependente do sono. Estas memórias são naturalmente usadas sem lembrança consciente. Os participantes do estudo receberam tarefas de discriminação visual e tarefas motoras que apenas mostraram melhora e aumento na precisão após o treinamento do sono.

Consolidação de memória declarativa e sono:

Memórias declarativas podem ser lembradas. Consistem em memórias episódicas, como a memória de um evento específico, e memórias semânticas, que contêm informações gerais. A pesquisa na universidade de New York publicou um estudo em 2006 que documentou a evidência que a memória declarativa era dependente do sono não REM, ou do sono não “movimento rápido dos olhos”. Os sujeitos concluíram uma tarefa associada de memória declarativa associada, na qual foram dados 40 pares ou palavras e mais tarde foram solicitados a completar o emparelhamento. Aqueles que deram uma cochilada a tarde e não alcançaram o sono REM depois de ver os pares de palavras mostraram maior melhora e precisão do que aqueles que permaneceram acordados. Esta evidência sugere que as formações de memória declarativa são dependentes do sono e propõe ainda que o cochilo diurno é benéfico para a consolidação de memória declarativa.

Consolidação de memória e distúrbios do sono:

Em 2013, pesquisadores italianos revisaram literaturas sobre vários distúrbios do sono e seu impacto na consolidação da memória. Os estudos anteriores reforçaram a hipótese crescente de que a consolidação do sono foi prejudicada em pacientes com distúrbios crônicos do sono como consequência de seus padrões de sono alterados. Foi comprovada a evidência de que a consolidação dependente do sono foi amplamente prejudicada para a informação declarativa verbal e visual para pacientes com insônia primária, a informação declarativa verbal foi prejudicada para pacientes com apneia do sono e as habilidades processuais visuais foram obstruídas em pacientes narcolepsia. Estes achados concretos demonstram a necessidade de bom sono e tratamento para pacientes com distúrbios crônicos do sono.

Fale com um especialista se você sentir que não está dormindo adequadamente a cada noite, pois é evidente que isso pode afetar sua capacidade de reter memória de curto prazo e criar memórias de longo prazo. Os distúrbios do sono podem ter um impacto substancial sobre este processo e é essencial que estas condições sejam diagnosticadas corretamente. Certifique-se de manter a higiene adequada do sono e obter a quantidade adequada de sono a cada noite. A fundação nacional do sono reconhece diferenças individuais na necessidade do sono, mas recomenda geralmente que os adultos devem dormir de 7 a 9 horas por a noite.

Pesquisas emergentes sobre as conexões neuronais e formações no cérebro está derramando luz sobre o processo em que somos capazes de melhorar as nossas memórias como nós dormimos. Alguns cientistas estão mesmo especulando a capacidade de nossos cérebros aprender novas informações quando nós dormimos, que se provado, vai abalar a fundação da neurociência. À luz de todas essas descobertas, é agora ainda mais necessário dormir adequadamente.

Dicas de sono

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a obter mais sono:
  • Durma e acorde à mesma hora todos os dias.
  • Faça exercícios regulares, mas não faça exercícios perto da hora de dormir. Os especialistas recomendam permitir pelo menos três horas entre o exercício e a cama.
  • Evite a cafeína, álcool e nicotina antes de ir dormir.
  • Tire um tempo para relaxar antes de dormir. Tome um banho morno, leia um livro, beba um pouco de chá sem cafeína, e evite todas as atividades que podem causar a tensão.
  • Coma duas a três horas antes de ir para a cama.
  • Crie um ambiente de sono agradável: Deixe o quarto escuro, fresco e confortável.
  • Use um som, ou outro tipo de dispositivo de ruído branco, para bloquear sons indesejados.
  • Não assista TV ou use o computador na cama. Use o seu quarto para dormir e sexo apenas.
Manter um estilo de vida saudável, incluindo a obtenção de sono regular e de qualidade, pode ser um desafio, especialmente quando você está estressado com um prazo de trabalho ou prova. Mas, lembre-se (você precisa dormir para fazer isso!), O sono é seu amigo. Assim, quando se trata de aprendizagem e memória, dormir é essencial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário