Vinho Tinto: Bom ou Ruim Para a Saúde?

Os benefícios do vinho tinto para a saúde tem sido debatidos há algum tempo.

Muitos acreditam que um copo a cada dia é uma parte valiosa de uma dieta saudável, enquanto outros pensam que o vinho está um pouco superestimado.

Estudos demonstraram repetidamente que o consumo moderado de vinho tinto parece diminuir o risco de várias doenças, incluindo doenças cardíacas.

No entanto, existe uma linha tênue entre a ingestão moderada e a excessiva.

Este artigo examina detalhadamente o vinho tinto e seus efeitos para a saúde.

O que é vinho tinto e como é feito?

Vinho Tinto: Bom ou Ruim Para a Saúde?
O vinho tinto é feito por esmagamento e fermentação de uvas de cor escura.

Existem muitos tipos de vinho tinto, que variam em sabor e cor. As variedades comuns incluem Shiraz, Merlot, Cabernet sauvignon, Pinot noir e Zinfandel.

O teor de álcool geralmente varia de 12-15%.

Consumir quantidades moderadas de vinho tinto mostrou ter benefícios para a saúde. Isto é principalmente devido ao seu alto teor de antioxidantes poderosos.

Também se acredita que o álcool no vinho contribui com alguns dos benefícios do consumo moderado de vinho (1).

Resumindo: o vinho tinto é feito através da fermentação de uvas de cor escura. É rico em antioxidantes, e beber quantidades moderadas mostrou ser bom para a saúde.

O paradoxo francês

O vinho tinto costuma ser responsável pelo "paradoxo francês".

Esta frase refere-se à observação de que os franceses têm baixas taxas de doença cardíaca, apesar de consumir muita gordura saturada e colesterol (2).

Alguns especialistas acreditavam que o vinho tinto era o agente dietético que protegia a população francesa dos efeitos nocivos desses nutrientes.

No entanto, novos estudos mostraram que o colesterol dietético e a gordura saturada não causam doença cardíaca quando consumidos em quantidades razoáveis (3, 4).

A verdadeira razão por trás da boa saúde dos franceses é provavelmente o fato de que eles comem mais alimentos inteiros e vivem estilos de vida em geral saudáveis.

Resumindo: Algumas pessoas acreditam que o vinho tinto é responsável pela boa saúde da população francesa e que é a principal explicação para o paradoxo francês.

O Vinho Tinto contém potentes compostos vegetais e antioxidantes, incluindo resveratrol

As uvas são ricas em muitos antioxidantes. Estes incluem resveratrol, catequina, epicatequina e proantocianidinas (5).

Estes antioxidantes, especialmente o resveratrol e a proantocianidinas, são considerados responsáveis ​​pelos benefícios do vinho tinto para a saúde.

As proantocianidinas podem reduzir o dano oxidativo no organismo. Elas também podem ajudar a prevenir doenças cardíacas e câncer (6, 7, 8).

O resveratrol é encontrado na casca da uva. É produzido em algumas plantas, como resposta a danos ou lesões (9).

Este antioxidante tem sido associado a muitos benefícios para a saúde, incluindo combater a inflamação e a coagulação do sangue, bem como reduzir o risco de doença cardíaca e câncer. O resveratrol também fez com que os animais de teste vivessem por mais tempo (10, 11, 12).

No entanto, o conteúdo de resveratrol no vinho tinto é bastante baixo. Você teria que consumir várias garrafas por dia para atingir a quantidade utilizada nos estudos em animais. Isso não é recomendado, por razões óbvias (13, 14).

Se você está tomando vinho apenas para obter o conteúdo do resveratrol, então, consumi-lo de um suplemento pode ser uma ideia melhor.

Resumindo: os compostos vegetais poderosos no vinho tinto têm sido associados com muitos benefícios para a saúde, incluindo inflamação reduzida, menor risco de doenças cardíacas e câncer e prolongamento da vida útil.

O vinho tinto pode reduzir o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e morte precoce

Pequenas quantidades de vinho tinto estão ligadas a mais benefícios para a saúde do que qualquer outra bebida alcoólica (5, 15, 16).

Parece haver uma curva em forma de J que explica a relação entre a ingestão de vinho e o risco de doença cardíaca.

As pessoas que bebem cerca de 150 ml (5 oz) de vinho tinto por dia parecem estar em torno de um risco 32% menor do que os não bebedores.

No entanto, uma maior ingestão aumenta o risco de doença cardíaca dramaticamente (14, 17).

Beber pequenas quantidades de vinho tinto pode reduzir o risco de doença cardíaca, ajudando a manter o "bom" colesterol HDL no sangue. O dano oxidativo e a oxidação do colesterol LDL "ruim" também podem ser reduzidos em até 50% (18, 19, 20, 21).

Alguns estudos indicam que as populações já com alto risco de doença cardíaca, como os idosos, podem se beneficiar ainda mais do consumo moderado de vinho (22).

Além disso, beber 1-3 copos de vinho tinto por dia, 3-4 dias da semana, pode reduzir o risco de acidente vascular cerebral em homens de meia-idade (23, 24).

Um estudo também mostrou que o consumo de 2-3 copos de vinho tinto sem álcool por dia pode baixar a pressão arterial (25).

Muitos estudos mostraram que os bebedores de vinho moderados estão em menor risco de morte por doença cardíaca, em comparação com não bebedores ou bebedores de cerveja (22, 26, 27, 28, 29, 30).

Resumindo: beber 1-2 copos de vinho tinto a cada dia pode reduzir o risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral. No entanto, grandes quantidades podem aumentar o risco.

Outros benefícios para a saúde de beber vinho tinto

O vinho tinto tem sido associado a vários outros benefícios para a saúde, muitos dos quais são atribuídos aos seus potentes antioxidantes.

O consumo de vinho tinto está ligado a:
  • Risco reduzido de câncer: estudos demonstraram que o consumo moderado de vinho está relacionado com um risco diminuído de vários tipos de câncer, incluindo câncer de cólon, células basais, ovários e próstata (31, 32, 33, 34).
  • Risco reduzido de demência: beber 1-3 copos de vinho por dia foi associado a um risco reduzido de demência e doença de Alzheimer (35, 36).
  • Risco reduzido de depressão: um estudo de pessoas de meia idade e idosos mostrou que aqueles que bebiam 2-7 copos de vinho por semana eram menos propensos a ficar deprimidos  (37, 38).
  • Resistência à insulina reduzida: Beber 2 copos por dia de vinho tinto regular ou sem álcool durante 4 semanas pode reduzir a resistência à insulina (39, 40).
  • Risco reduzido de diabetes tipo 2 em mulheres: o consumo moderado de vinho tinto tem sido associado a um risco reduzido de desenvolver diabetes tipo 2 em mulheres (41).
Parece claro que quantidades moderadas de vinho tinto podem ser boas para você. No entanto, também há alguns aspectos negativos importantes a considerar, que são discutidos abaixo.

Resumindo: o consumo moderado de vinho tinto pode reduzir o risco de vários tipos de câncer, demência e depressão. Também pode aumentar a sensibilidade à insulina e reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em mulheres.

Efeitos negativos para a saúde de beber muito álcool

Enquanto uma quantidade moderada de vinho tinto pode proporcionar benefícios para a saúde, o consumo excessivo de álcool pode causar efeitos devastadores para a saúde.

Esses incluem:
  • Dependência de álcool: beber álcool regularmente pode ficar fora de controle e levar ao alcoolismo (42).
  • Cirrose hepática: quando mais de 30 gramas de álcool (cerca de 2-3 copos de vinho) são consumidos a cada dia, aumenta o risco de desenvolver doença hepática. A doença hepática em fase terminal, chamada cirrose, é fatal (43).
  • Aumento do risco de depressão: os bebedores pesados ​​estão em maior risco de depressão do que moderados ou não bebedores (37, 44).
  • Ganho de peso: o vinho tinto contém duas vezes a quantidade de calorias como cerveja e refrigerantes açucarados. O consumo excessivo pode, portanto, contribuir para a ingestão de calorias elevadas e fazer você ganhar peso (45, 46).
  • Aumento do risco de morte e doença: beber um monte de vinho, mesmo que apenas 1-3 dias por semana, pode aumentar o risco de diabetes em homens. A alta ingestão de álcool também foi associada a um risco aumentado de morte prematura (21, 41, 47).
Resumindo: uma ingestão excessiva de bebidas alcoólicas pode causar dependência de álcool, cirrose hepática e aumento de peso. Também pode aumentar o risco de depressão, doença e morte prematura.

Você deveria beber vinho tinto? Se sim, quanto?

Se você gosta de beber vinho tinto, não há necessidade de se preocupar, a menos que se exceda a quantidade recomendada.

Na Europa e América, o consumo moderado de vinho tinto é considerado (48, 49):
  • 1-1,5 copos por dia para mulheres.
  • 1-2 copos por dia para homens.
Algumas fontes também recomendam ter 1-2 dias sem álcool por semana.

Tenha em mente que isso se refere à ingestão total de álcool. Beber essa quantidade de vinho tinto, além de outras bebidas alcoólicas, poderia facilmente colocá-lo no ranque de consumo excessivo.

Se você tem um histórico de abuso de substâncias, então você provavelmente deve evitar o vinho e qualquer outra bebida alcoólica completamente. Também tenha muito cuidado se você tiver uma história familiar de alcoolismo.

Resumindo: a ingestão moderada de vinho tinto é definida como 1-2 copos por dia. Também é recomendado que você tenha pelo menos 1-2 dias por semana sem álcool.

Concluindo

Apesar de o vinho tinto estar relacionado com alguns benefícios para a saúde, nenhum deles é digno de incentivar o consumo de álcool.

Existem muitas outras formas eficazes de melhorar sua saúde que não exigem que você consuma algo que possa ser prejudicial (50).

No entanto, se você já está bebendo vinho tinto, então não há necessidade de parar (a menos que você esteja bebendo demais).

Uma vez que você não esteja bebendo mais de 1-2 copos por dia, então só deve lhe fazer bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário