Baixa contagem de linfócitos (linfocitopenia)

A baixa contagem de linfócitos, também conhecida como linfocitopenia, é motivo de preocupação, porque quando os linfócitos (um tipo de glóbulo branco) estão baixos, a capacidade do corpo de repelir infecções é enfraquecida.

Essas células ajudam a prevenir infecções por bactérias e vírus e também lutam contra infecções já presentes, e uma baixa contagem dessas células também aumenta a chance de desenvolver certos tipos de câncer, principalmente tipos de leucemia, linfoma e linfoma de Hodgkin.

Existem três tipos de linfócitos: células B, células T e células assassinas naturais (NK). Esses glóbulos brancos compõem cerca de 20 a 40% de todos os glóbulos brancos no corpo e o intervalo normal para linfócitos é uma contagem de 1.000 a 4.800 células por microlitro de sangue.
Baixa contagem de linfócitos (linfocitopenia)

O que significa se você tem linfócitos baixos?

Ter linfócitos baixos significa ter uma baixa contagem absoluta de linfócitos. Os três tipos de linfócitos (B, T, NK) são necessários porque todos os três desempenham papéis importantes em como o sistema imunológico funciona de forma otimizada. Não ter células B suficientes pode levar a uma diminuição no número de células plasmáticas, e essas células produzem anticorpos (uma proteína no sangue que trabalha com o sistema imunológico para combater bactérias e vírus).

Uma redução na produção de anticorpos pode causar um aumento nas infecções bacterianas. Um baixo número de células T ou células NK pode resultar em problemas para controlar certas infecções, especialmente se forem virais, fúngicas ou parasitas. As deficiências graves de linfócitos podem levar a infecções descontroladas, o que pode ser fatal. As causas baixas da contagem de linfócitos são variadas e derivam de uma série de doenças e condições.

O que causa linfócitos baixos?

Uma série de fatores contribuem para uma baixa contagem de linfócitos: causas gerais, causas adquiridas e causas hereditárias. Existem causas agudas e crônicas. Uma causa aguda é uma que aparece, mas desaparece porque o problema é resolvido. As causas crônicas, por outro lado, ocorrem por um longo período de tempo, provavelmente devido a um transtorno duradouro.

1. Causas gerais

Em termos simples, a baixa produção de células brancas com linfócitos ocorre por algumas razões: o corpo simplesmente não produz o suficiente; o corpo produz o suficiente, mas eles são destruídos; ou os linfócitos são pegos nos gânglios linfáticos ou no baço. O jejum, o estresse físico intenso, a quimioterapia / terapia de radiação para câncer e infecções virais como a gripe e a hepatite também podem causar linfocitopenia aguda.

2. Causas adquiridas

As causas adquiridas, ou seja, aquelas com as quais você não nasceu, mas se desenvolveram em algum momento da vida, são muitas vezes conectadas a condições de saúde médicas subjacentes ou a outras formas de tratamento médico. Alguns exemplos de causas adquiridas são:
  • Doenças infecciosas
  • Transtornos autoimunes
  • Terapia esteróide
  • Câncer de sangue e doenças do sangue
  • Radiação / quimioterapia

3. Causas herdadas

As causas herdadas, que são transmitidas geneticamente pelos pais, são quase sempre ligadas a defeitos nos genes que fazem parte do desenvolvimento de linfócitos. Algumas dessas doenças incluem o seguinte:
  • Síndrome de DiGeorge
  • Síndrome de Wiskott-Aldrich
  • Síndrome da imunodeficiência combinada grave
  • Ataxia Telangiectasia
Ainda não se sabe como essas doenças, condições ou fatores afetam a contagem de linfócitos; na verdade, algumas pessoas têm baixa contagem de linfócitos sem causa subjacente conhecida. Mais pesquisas precisam ser feitas para obter uma compreensão mais completa.

Qual é o nível normal de linfócitos?

Os níveis de linfócitos podem ser determinados e analisados ​​através de um exame de sangue.
  • O valor do intervalo é calculado por mililitro de sangue, e a faixa normal para linfócitos é tipicamente entre 1.300 e 4.000 células por mililitro.
  • Uma porcentagem também pode ser usada, mas, se for, a figura tende a incluir os três tipos de linfócitos: células T, células B e células NK.
  • O intervalo percentual deve ser entre 20 e 40% da contagem total de glóbulos brancos.

Sintomas de baixo número de linfócitos

Tentar diagnosticar uma baixa contagem de linfócitos é complicado, porque, por conta própria, a condição não apresenta sinais ou sintomas; normalmente, é notado apenas quando os exames de sangue são feitos para outras doenças e condições. Se os sintomas se apresentam em casos leves de linfocitopenia, eles pareceriam algo como o seguinte, e como com qualquer coisa pode variar de pessoa para pessoa:
  • Nódulos linfáticos alargados e baço. Isso indica a presença de câncer ou uma infecção pelo HIV. Neste caso, uma baixa contagem de linfócitos pode significar câncer.
  • Tosse, corrimento nasal e febre, que indicam uma infecção viral respiratória.
  • Pequenas amígdalas ou linfonodos, que indicam uma doença genética do sistema imunológico.
  • Juntas inflamadas, dolorosas e uma erupção cutânea. Isso indica a presença de artrite reumatóide ou lúpus eritematoso sistêmico.
Quando o número de linfócitos é reduzido consideravelmente, pode levar a infecções repetidas por meio de bactérias, vírus, fungos e parasitas.

Um aumento anormal em um tipo de glóbulo branco pode causar uma diminuição no número de outros tipos de glóbulos brancos, o que significa que é possível ter, por exemplo, uma baixa contagem de linfócitos e uma alta contagem de neutrófilos.

Como são diagnosticados os linfócitos baixos?

Apesar de quaisquer sintomas e sinais que possam estar se apresentando, as respostas estão todas no sangue, ou seja, a única maneira de diagnosticar os linfócitos é através de um exame de sangue completo feito por seu médico. Enquanto os sintomas podem levar o seu médico a acreditar que existe um problema, a única maneira de confirmar o diagnóstico é extrair o sangue e analisá-lo.
  • Quando a contagem de linfócitos é baixa ou reduzida, o seu médico irá testar o HIV e outras infecções com outro exame de sangue. Em casos raros, uma amostra de medula óssea será extraída para que possa ser estudada sob um microscópio.
  • Os exames de sangue também determinarão os tipos de linfócitos (células T, células B e células NK) no sangue. Alguns distúrbios, como a AIDS, são determinados por uma redução em alguns tipos de linfócitos, assim como distúrbios particulares relacionados à imunodeficiência hereditária.
As baixas contagens de linfócitos relacionadas ao linfoma (um grupo de câncer de sangue que se desenvolvem no sistema linfático, principalmente o linfoma de Hodgkin e o linfoma não Hodgkin) também são diagnosticados através de exames de sangue.

Como tratar os linfócitos baixos

Como você trata linfócitos baixos depende inteiramente do que está causando o problema.

1. Causas relacionadas a drogas

Se um fármaco provoca linfocitopenia, ele geralmente irá resolver por conta própria no tempo e nenhuma outra intervenção é necessária.

2. Relacionados com a AIDS

Se a causa da linfocitopenia é AIDS, então o curso de tratamento é uma abordagem de terapia de combinação em que três medicamentos antivirais são administrados (no mínimo), de modo que a contagem de células T pode ser aumentada e as chances de sobrevivência aumentaram.

3. Doença ou moléstia relacionada

Se a linfocitopenia estiver relacionada com uma doença ou moléstia simples, o médico tratará essa condição subjacente em conformidade, dependendo do que é. Ao longo do tempo, a contagem de glóbulos brancos deve retornar ao normal. Caso contrário, novas investigações e testes precisarão ser feitos.

4. Casos leves de baixa contagem de glóbulos brancos

Na linfocitopenia leve onde não há causa subjacente, nenhum tratamento é oferecido, pois a situação provavelmente melhorará ao longo do tempo.

5. Aberrações Genéticas

Quando um defeito genético é a causa da linfocitopenia, um transplante de células estaminais do sangue ou um transplante de células estaminais da medula óssea podem ser opções viáveis ​​consideradas por seu médico como um tratamento com baixo número de linfócitos.

Diretrizes dietéticas para uma baixa contagem de linfócitos

Os linfócitos têm um grande papel a desempenhar na luta contra os agentes patogênicos que tentam atacar o corpo através do sistema imunológico. Comer uma dieta rica em vitaminas e nutrientes fornece seu sistema imunológico com a armadura que precisa lutar contra bactérias e vírus que poderiam potencialmente resultar em baixa contagem de glóbulos brancos. Abaixo estão algumas orientações dietéticas para ajudar seu corpo durante este período.
  • Coma muitas proteínas. Os aminoácidos na proteína ajudarão os linfócitos a funcionarem adequadamente e manterão o seu sistema imunológico forte.
  • Certifique-se de obter suficiente vitamina A na sua dieta. Coma muitas folhas verdes e vegetais de cor laranja.
  • Aumente os níveis de vitamina B6 comendo salmão, peru ou frango. A vitamina B6 ajuda os linfócitos a desenvolver-se adequadamente.
  • Beba chá verde todos os dias.
  • Evite alimentos ricos em gordura.
  • Beba muita água.
  • Obtenha mais zinco comendo amendoim, amêndoas e ostras.

Prevenção de um baixo número de linfócitos

Uma das razões mais comuns para a linfocitopenia é AIDS, então a melhor maneira de evitar a aquisição dessa doença autoimune é:
  • Pratique sexo seguro; e
  • Não compartilhe agulhas com ninguém - melhor ainda, não injete drogas em você mesmo.
Fontes:

“What Causes Lymphocytopenia?” National Heart, Lung, and Blood Institute web site;
https://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/lym/causes, last accessed April 15, 2016.
“Blood Differential Test,” Medline Plus web site;
https://www.nlm.nih.gov/medlineplus/ency/article/003657.htm last accessed April 15, 2016.
“Non Hodgkin Lymphoma,” Leukemia and Lymphoma Society of Canada web site;
http://www.llscanada.org/lymphoma/non-hodgkin-lymphoma?src1=20045&src2=, last accessed April 15, 2016.

Postar um comentário

0 Comentários